terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Relato estreia dos "Curiosos da Pesca"

Estando de férias para passar o Natal por Aljezur, não podiamos deixar de ir tentar a nossa sorte ao mar. Sabendo que as condições do mar eram muito difíceis, rumámos um pouco mais a Sul para um local que aguente melhor aquela ondulação. 



Uma vez na praia, restava saber onde cada um ia pescar. O meu tio estacionou numa pedra à maré vazia, mas o local era estreito e pescavam mal duas pessoas. Enquanto eu tinha dificuldades em encontrar um pesqueiro "pescável" devido às difíceis condições de mar, num ápice o meu tio apanhou 3 sargos e 1 robalete. No entanto rapidamente teve de sair da pedra pois o mar começou a encher. Eu experimentava vários locais mas sem sucesso, e não fazia mais que um lançamento em cada.

Estava já um pouco resignado com as más condições de pesca quando encontrei um spot que me permitiu a captura de 3 sargos de seguida. O Sol rapidamente se punha e a maré subia, pelo que tive que abandonar a pesca. No surfcasting o meu tio apanhou mais um sargo. No final, 7 sargos e 1 robalete até foi um resultado agradável para uma pesca em condições muito duras em plena Costa Vicentina.



Isco: Sardinha
Técnica: Fundo





4 comentários:

  1. Boas Jorge,
    Isso é que foi uma pesca, hardcore em condições... :)
    Ainda deram com uns pexecos... Mas olha que esse robalote... :(
    Vá força com essas investidas!

    Forte Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, em condições normais não vinha para casa, mas estava quase morto por embuchar...

      Abraço

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Realmente o robalito, está a mais, além do que disse o Jorge, trouxemos pela minha mãe, que tem andado doente e poucas coisas pode comer.
      Já devolvemos ao mar robalitos maiores que este. Como sabem, ainda por cima é um peixe de crescimento lento, pelo que é um crime apanhar coisas pequenas destas.
      Nós nem cumprimos com as medidas permitidas por lei, temos as nossas medidas, por exemplo safias menores que 20cm ficam lá para crescerem quando a lei diz 15cm. Um sargo com 15cm não tem nada que comer (dizem que são bons fritinhos..afffff).
      Quanto á pesca, tomei conta daquele spot na maré vazia. Como o mar estava muito forte, com muitas levadias, tinha de lançar a +30 m. Pois a menos que isso tanto tinha agua como ficava a seco. Além de o fundo ser bastante irregular. Mas isso foi o que mais gozo me deu. Tive de trabalhar o melhor que sei para sacar os peixes. Pois para além da corrente, os sargos entocavam muitas vezes. Os 3 que apanhei mais 2 que se soltaram pelo caminho deram-me um agradavel trabalhão.Com a enchente a expulsar-me do spot e com o dia ganho, fui tentando outros locais, mais improvaveis. sentindo sempre toques ao fim de pouco tempo, a maioria julgo terem sido de tainhas e de um ou outro robalete, por fim ao ultimo lançamento lá veio mais um sargo....mas era hora de abalar.

      PS: Estreia do meu novo carreto TICA SCEPTER GF6000, com a madre (oferecida) stongpro0.43 da ola-riomar, este fio demonstrou ter uma bela resistência á abrasão, felizmente. Só usei anzois nº1 da mustard empatados com 0.29 da Arena no spot da maré vazia, mudando depois para um flúor carbono de 0.28.

      Eliminar